Documentos:
» Pesquisar
Date Picker
» História

INFORMAÇÃO SUMÁRIA

 

Padroeiro: S. Sebastião.

 

Habitantes: 7.805 habitantes (I.N.E. 2011) e 7.220 eleitores em 05-06-2011.

 

Sectores laborais: Indústria, construção naval, comércio, pesca fluvial e hotelaria.

 

Feiras: Aos domingos, de quinze em quinze dias.

 

Tradições festivas: S. Sebastião, Senhora da Saúde, Senhora das Oliveiras, Senhora das Areias e S. Brás.

 

Valores Patrimoniais e aspectos turísticos: Igreja paroquial, Capela da Senhora das Areias, praia do Cabedelo, Quinta de Santoinho e Monte do Galeão.

 

Gastronomia: Sarrabulho, arroz de lampreia, debulho de sável e bacalhau.

 

Artesanato: Miniaturas em madeira.

 

Associações/Coletividades: SIRD - Sociedade de Instrução e Recreio Darquense, ADD-Associação Desportiva Darquense, Associação Columbófila, DKC-Darque Kayak Clube, Associação de Reformados de Darque, Centro Paroquial de Promoção Social e Cultural de Darque, Darpesca-Associação de Pesca do Rio Lima, Associação de Moradores do Cabedelo (https://www.facebook.com/associacaomoradores.doc)

 

 

RESENHA HISTÓRICA

 

 

A primeira referência conhecida a Darque data de 985, encontrando-se num documento de doação do conde Telo Alvites: "in punto de Darque media portione integra" ("Arch. Port.". XXVII). No século XI continua a referir-se-lhe abundante documentação.

Nas Inquirições afonsinas, em 1220 e 1258, é citada sob a designação "De Sancta Maria de Arenis", localizando-se na Terra de Neiva.

Vem mencionada nas primeiras Inquirições do rei D. Dinis, feitas em 1290, com a categoria de freguesia, pertencendo ao julgado de Neiva. Na taxação de 1320, a igreja de Santa Maria de Areias, da Terra de Aguiar de Neiva, foi tabelada em 90 libras. No registo da cobrança das "colheitas" dos benefícios eclesiásticos do arcebispado de Braga, efectuado por D. Jorge da Costa, entre os anos de 1489 e 1493, o seu rendimento importava em 20 libras, o correspondente, em dinheiro com "morturas", a 1520 réis.


Em 1528, o Livro dos Benefícios e Comendas atribui a Santa Maria das Areias 20 mil réis de rendimento. Fazia ainda parte da Terra de Aguiar de Neiva. Esta freguesia passou a chamar-se Areias, voltando depois ao antigo topónimo Darque, tomando São Sebastião por orago.

Unia imagem do século XIII de Nossa Senhora das Areias, no lugar e capela da mesma invocação, recorda o primitivo orago e igreja.


Segundo o Padre António Carvalho da Costa a freguesia de Darque, à qual ele atribui Santo André por orago, era vigairaria da apresentação do abade de Anha. A "Estatística Paroquial" e o "Dicionário Manuscrito", contudo, dizem que a apresentação pertencia à Basílica da Sé de Lisboa, no termo de Barcelos. Passou, mais tarde, a priorado.

Em termos administrativos, pertenceu, em 1839. à comarca e concelho de Barcelos e. em 1852. à comarca de Viana do Castelo. Foi elevada a Vila em 3 de Julho de 1986.

(Fonte consultada: Inventário Colectivo dos Arquivos Paroquiais vol. II Norte Arquivos Nacionais/Torre do Tombo; http://www.freguesiasdeportugal.com/distritoviana/16.htm)

Obras Envolventes do Cemi...
2017-02-27 10:36:00 O executivo da Câmara Municipal de Viana do Castelo visitou a nossa freguesia...
Obras na Rua Duarte Rocha...
2017-02-27 10:28:00 Esta semana foram iniciados os trabalhos...
Contorno das Palavras...
2017-02-27 10:22:00 Realizou-se mais uma edição de Contornos da Palavra,,,
Tempo Viana do Castelo